Loop Hipnotico

Loop Hipnotico
4.8 (95.07%) 1266 vote[s]

Bom, vou tentar definir rapidamente hipnose utilizando o loop hipnótico Por que eu vou utilizar o loop hipnótico? Porque a hipnose, assim como memória, tem um problema

Qual é o problema? O problema é que a palavra “memória”, por exemplo, significa várias coisas diferentes, que são processos biológicos totalmente diferentes Por exemplo, você se lembrar de como andar de bicicleta ou se lembrar de ir comprar pão na padaria ou se lembrar de comprar fraldas para o seu filho depois do trabalho ou se lembrar do aniversário de casamento são coisas totalmente diferentes, mas a gente chama tudo de memória São todas lembranças Então, tudo aquilo que envolva o “evocar”, de algo que aconteceu em uma experiência antiga, a gente chama de memória Em hipnose acontece algo semelhante

Tem vários fenômenos completamente diferentes que a gente acaba chamando esses fenômenos de hipnose Tem alguns fenômenos que envolvem estados alterados de consciência e outros que envolvem o “não” estado alterado de consciência Agora, independente disso, eu gosto da definição de James Tripp Apesar de James Tripp advogar que não existe estado alterado de consciência, a definição que ele usa para hipnose serve, independente se é estado alterado de consciência ou se não é Ele utiliza a ideia de que a hipnose é um processo envolvendo a existência de um loop hipnótico

O que é que seria esse loop hipnótico? Bom, para a hipnose acontecer [eu geralmente] ela vai começar em algum desses itens: e que vai começando um ciclo que se retroalimenta Vou dar o exemplo das mãos coladas, por exemplo A rotina “mãos coladas”, ela tem um elemento fisiológico muito grande Quando você fala para esticar o braço, por exemplo: “quanto mais estica, mais colado fica”

O simples fato de você esticar o braço, acaba te deixando com o braço com dificuldade de abrir Se você estica, é difícil de abrir mesmo

E essa pequena dificuldade vai gerando uma fisiologia que você sente: “Olha! Realmente está colado!”, e ao perceber que está colado, isso em fração de segundo, isso é uma experiência “Oh! Realmente está colado!” E nessa fração de segundo, sua imaginação começa a funcionar: “Nossa! As mãos estão realmente coladas”, e essa imaginação começa a estabelecer uma crença de que realmente está colado Estabelece a crença de que está realmente colado

E essa crença, essa é a parte mais sensacional, ela vai criando novas fisiologias que não existiam Por isso que os dedos vão ficando cada vez mais presos Aí você vai apertando, vai apertando Você, inconscientemente, começa a apertar os dedos, porque é uma fisiologia decorrente da crença Só que, quando você começa a apertar mais ainda os dedos, a sua experiência já é uma nova experiência Ou seja, já tem uma nova experiência envolvendo a mão cada vez mais colada; e que vai mexer com sua imaginação mais uma vez, que vai estabelecer novas crenças Então a pessoa vai passando por aqui várias vezes, várias vezes Eu não preciso, necessariamente, falar em aprofundamento de transe para certas rotinas

O simples fato da pessoa passar nesse loop várias vezes, ela garante isso Então, é muito comum a gente, em um show de hipnose, sair engatilhando sequências Por exemplo: “Ah, primeiro cola a mão!” “Ah, e agora, a partir daqui” Faz o sujeito perder a voz, por exemplo, ou faz esquecer o próprio nome E sempre tendo uma indução formal de transe, você vai conseguindo ter, cada vez mais, rotinas mais complexas Por quê? Porque vai passando aqui Vai passando aqui: Até mesmo as chamadas “induções rápidas”, James Tripp, que tem um canal no youtube: JamesTrippTV, ele consegue explicar, utilizando, de forma bem razoável, o loop hipnótico Porque a indução rápida, ela é ritualística, então existem todos uns rituais envolvendo, você já instiga uma expectativa, já chega com uma crença e essa crença vai despertando fisiologias, vai despertando experiências em sua imaginação, e assim você vai entrando em transe ou não, de acordo com a teoria que você vai utilizar, mas, de certa forma, os fenômenos vão ficando cada vez mais complexos Então, agora o mais importante é o seguinte: esse loop é alimentado por uma coisa É alimentado por uma coisa chamada “expectativa” Nossa senhora Expectativa! O que é “expectativa”? A expectativa alimenta isso, então, se você vai a uma sessão terapêutica, essa expectativa do que vai acontecer vai turbinando esse loop hipnótico Você vai em um show de hipnose de palco: “Nossa! O que vai acontecer?” Isso vai alimentando a hipnose de palco Vai alimentando os fenômenos Bem, então é isso! Espero que você tenha gostado e até mais! Obrigado por assistir a mais esse vídeo! Quer aprender mais sobre hipnose? Inscreva-se no nosso canal

Ou então Clique aqui e assista a outros vídeos: Até a próxima!